Dungeons & Dragons revisitado!

A caixa preta da Grow
por Filipe L. Dias

Resolvi revisitar o Dungeons & Dragons. Sim, aquele da caixa preta da Grow. Bem, agora pretendo compartilhar com vocês minhas impressões, pois acredito que muitos rpgistas devem ter começado com ele.

Dungeons & Dragons foi lançado pela GROW na década de 1990. A caixa trazia tudo o que era necessário para aprender a jogar. A forma para ensinar mestre noviço para mim era fantástico. Era organizada em cartões, cuja frente tinha as regras e no verso uma aventura solo, intitulada “A Dungeon de Zanzer”. Cartão a cartão o mestre aprendia as regras e já ia se divertido. No fim, ele mestrava a mesma aventura para seus amigos.

Além dos cartões usados para aprendizagem, a caixa continha um mapa da dungeon de Zanzer, todas as miniaturas em papel cartonado para a aventura, os seis dados poliedros (D4, D6, D8, D10, D12 e D20) e o livro de regras que ensinava o mestre a criar suas próprias dungeons, com magias clericais, de magos, tesouros e criaturas.

No verdadeiro estilo oldschool, as regras eram simples e fáceis de aprender. A maior parte das jogadas baseadas no D20 e no D6. Mas o que contava mesmo era o bom senso.
A criação de personagem era totalmente aleatória, baseada na rolagem de 3D6. Após as rolagens se definia a classe de personagem. Guerreiro, Clérigo, Ladrão, Mago, Anão, Elfo e Halfling. Cada classe trazia seus conjuntos de habilidades e vantagens.

Toda a interpretação dos personagens baseava-se em três alinhamentos: ordeiro, neutro e caótico. Todo o restante do personagem era delineado pela imaginação do jogador.

A grande falha do jogo, a meu ver, é a ausência de um pequeno cenário. Ele foca em dungeons e, consequentemente, em hack’n Slash. Matar criaturas, procurar os tesouros, desarmar armadilhas.

Bem, Dungeons & Dragons é um clássico. Ótimo para iniciantes e com um pequeno cenário ficaria ótimo para jogadores iniciantes. Toda a estética da caixa é atraente e faz jus ao que se propõe: um jogo de rpg divertido e despretensioso para iniciante.

8 comentários:

  1. Ahhhh! A Velha Caixa. Ainda muito mais foda que muito wanna be RPG. Lembro que fiz com que muitos jogassem RPG com ela.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jogamos muitas aventuras também. Pena que as perdi. Joguei esses dias e achei, incrivelmente, simples.

      Excluir
  2. Apesar das limitações quanto ao roleplay, é um jogo divertidíssimo, que eu gostaria muito de ver relançado um dia...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A Grow estava com uma enquete no facebook dela sobre qual o jogo, nós jogadores gostaríamos de que fosse relançado. Fica ai a dica.

      Penso que se relançasse esse material, novos jogadores poderiam ser atraídos para o RPG.

      Excluir
  3. Depois de velho e barbado, achei por acaso o jogo numa das minhas garimpadas por raridades. O meu grupo já é tudo puta-véia pra eu mestrar pra eles, e muitos até já jogaram a aventura da Fuga da Dungeon de Zanzer. Mas eu sonho em montar um grupo de iniciantes pra mestrar pra eles as aventuras da caixa da Grow e da caixa do First Quest, entre outros jogos denominados gateway, ou para iniciantes.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cara, você tem a caixa. Que louco!

      Excluir
    2. Tenho ela e a do First Quest. Só falta eu encontrar a do Dragon Quest, que foi o 1o RPG que eu joguei. Ae eu vou ficar chato pra caramba! kkk

      Excluir
    3. Quando encontrar, me convida para jogar!

      Excluir