RPG usados, uma furada?

Alta dos preços das edições antigas

por Filipe Dias

Você está a fim de aprender a jogar RPG, mas está sem grana para adquirir os novos lançamentos. Que tal visitar os Sebos, Estante Virtual ou Mercado Livre para pechinchar um título antigo? Cuidado, você pode pagar mais caro do que gostaria.

O mercado de livros usados sempre é uma ótima saída para quem deseja montar uma biblioteca e deseja gastar pouco. Por exemplo, o livro “O Senhor do Anéis: a sociedade do anel” (Martins Fontes, 2002) pode ser encontrado na estante virtual a R$6,65. Com o frete ele sai a R$21,05. O mesmo livro novo, sai a R$45,50 no mesmo site.

Se tiver paciência e possibilidade de ir até os sebos para checar a qualidade dos livros, você pode fazer uma grande economia e montar uma biblioteca de fantasia e ficção científica bem bacana. Experimente!

A mesma ideia poderia ser usada para edições antigas de RPG? Muito provavelmente vocês se assustará com os preços de RPGs usados.


Em janeiro de 2020 adquiri o GURPS SUPER pela bagatela de R$25,00. Como eu já tinha um exemplar, fiz um sorteio dele aqui no blog. Hoje, o mesmo livro usado está R$90,00 com o frete. Mas o GURPS SUPER e o POWER 4 edição são bem mais caros e só tem em inglês, o que justifica o preço. Isso é verdade, mas as justificativas são outras.

Vejamos o Vampiro: a Máscara. Recentemente, a Galápagos lançou a 5ª Edição por R$179,99 mais trintão de frete. Procurando na Estante Virtual ou no Mercado Livre, encontrei a primeira edição a R$267,00 reais, sem contar o frete. Ou seja, pagaria quase uma onça a mais em vez de optar pelo V5 novo da Galápagos.

Stenio Gomes, organizador RPG Urbano Ceará, comentou que o Draconomicon 3.5 da linha de Dungeon & Dragons já foi negociado a mil reais. Ele costuma adquirir livros de outro colecionadores e negocia bastante o preço para se tornar acessível. "Negociar de colecionadores permite você encontrar produtos seminovos e com preços acessíveis, principalmente quando o colecionador sabe que eu também coleciono", diz Stenio. 

Rafael Alves, escritor de RPG e membro do Ethernalys RPG também destaca que muitos livros viraram itens de coleção. Ele diz: “Vai da emoção do cara querer colecionar... Se a pessoa quer, ele vai pagar o preço de colecionador”.


Outros livros, como o Guerra dos Tronos RPG, pode ser encontrado a aproximadamente R$20,00, no Enjoei. Novo, ele sairia a quase R$40,00 reais na Amazon somando o frete. A mesma coisa o título The Witcher RPG que na Amazon sai a R$127,00, mas usado eu encontrei a R$90,00. Nesse caso o frete é quem dirá se vale a pena comprar novo ou usado.

Algumas teorias podem justificar a valorização dos livros usados. Primeiro, a inflação, o que acho pouco provável. Segundo, os livros que estavam ociosos no mercado começou a ser arrebatado por colecionadores, que fez os manuais das edições antigas se valorizar bastante. Terceiro, mas não excludente, é a tiragem pequena.

Hoje, a principal forma de lançamento são os financiamentos coletivos. As tiragens de livros impressos são baixas e vão direto para as mãos de quem acreditou no projeto. Tormenta RPG foi um dos grandes sucessos nos últimos anos. Somando todos os apoios para livros físicos, cheguei a conta de aproximadamente 3705 exemplares. A New Order financiou 729 livros do Shadowrun em 2017. Mesmo tendo uma tiragem excedente, livros na prateleira é dinheiro parado, portanto, quanto menos se imprime, menos prejuízo se tem.


A Steve Jackson Games adotou outras estratégia. Ela entrou no mercado de impressão sobre demanda no site da Amazon. O GURPS POWERS pode ser impresso a U$30,00. Caso o jogador não queira comprar o impresso pode ficar apenas com o PdF, que para o mesmo livro sai a U$25,00. Isso ajuda muito no caixa da editora que entrega apenas os impressos encomendados ou PDFs, mas diminui a oferta de livros nas prateleiras físicas.

Comprar livros de edições antigas poderia ser uma forma de iniciar o hobbie, porém, às vezes, você pagará mais caro do que um livro mais atual. Não há livros excedentes no mercado de RPG, seja devido a estratégia das empresas em ter impressões otimizadas, via financiamento coletivo ou sob demanda a popularização os PDFs ou mesmo os colecionismo. A dica para quem deseja começar a jogar RPG com livros impressos é pesquisar bastante para que se divirta com os manuais adquiridos e não fique com a sensação de bolso vazio.

***

Por que acha que os livros usados de RPG são tão caros? Você acha que se fossem mais baratos poderiam ser uma porta para o hobbie? Deixe seu comentário.



7 comentários:

  1. muito bem pautado e decisivo na questão de colecionismo e preço, pois isso não apenas no hobbie do RPG pode ser um problema em questão de preço mas também acaba deixando tudo caro como são nos hibbies de TCG. Mas além disso a pessoa também pode adquirir os PDFs e imprimir nas papelarias que as vezes fazem até descontos para uma impressão acima de tantas páginas mais encadernamento, aqui no Rio no bairro onde moro, ja imprimi diversos materiais de RPGs até mesmo do Solo RPG e tive um desconto muito maior tendo ele assim encadernado do que impresso. Além disso pude conhecer outras pessoas que aceitam tanto uma compra e venda de materiais encadernados de boa qualidade, oque acabei me tornando mais um desse tipo de material para driblar os autos preços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. RJ, é uma saída a impressão dos PDFs. É isso ou nada. Com o barateamento das impressões, fica muito viável a sua proposta. Obrigado pelo comentário!

      Excluir
  2. Excelente artigo! Realmente, no nosso hobby, o iniciante pode achar uma boa alternativa começar pelos usados, como acontece em outros hobbies e acabar caindo numa arapuca se não entender que há no RPG "usados" e "items de colecionador". Adiciono a essas teorias citadas no artigo mais uma: Que os valores inflacionados são em cima principalmente dos RPGs que ainda são populares entre os veteranos, como Vampiro e D&D. É bastante comum um iniciante perguntar por qual RPG começar e um veterano indicar um 'clássico', isso acaba aumentando a procura. Jogadores retornando ao hobby também normalmente preferem voltar ao RPG favorito de onde pararam, isso tudo contribui com a procura e o aumento do preço dos usados.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nunca tinha pensado nisso, X-Man. E, geralmente, indicamos os mesmo livros. Você tem toda a razão.

      Excluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. Esse fenômeno é o velho "raio gourmetizador" atacando novamente, graças à lei capitalista da oferta e da procura. Não que eu concorde, mas é como a banda toca.

    Como o X disse mto bem, há uma nostalgia mto forte entre os RPGistas. Isso, além do fato que nenhuma nova edição de nenhum jogo consegue trazer uma unanimidade entre seus públicos. Tanto que por exemplo, não existe na prática jogador de Vampiro, o que existem são jogadores de V2, V3, V20 ou V5 - esse último aliás eu detestei a lore vilanizando o Sabá e aquele visual hypster-gótico-cosplayer do jogo novo, mas isso é outra história rs. Dae vem a demanda que essas edições antigas têm até hj. E como já estão fora de catálogo, a tendência infelizmente é os preços ficarem cada vez mais salgados.

    Um dos exemplos mais gritantes desssa gourmetização que eu venho acompanhando é com os livros jogos de Aventuras Fantásticas. Enquanto um livro novo da Jambô sai por volta de uns 30,00 as edições mais antigas da Marques Saraiva chegam a custar quase 200,00 na Estante Virtual. Isso sem contar algumas raridades que só saíram na Inglaterra, que já vi algumas vezes sendo oferecidas por preços com até 4 digitos. Mas voltando aos exemplares em pt-br, são os msms livros, sendo que os da Jambô tem traduções e diagramações até melhores, segundo mtos relatam. Mas as novas capas realmente não agradam a comunidade, por serem mto "new school". Por isso a galera tá disposta a pagar mto mais caro nas edições antigas, inclusive mtas vezes até importando edições pt-tuga da Verbo. Por isso que eu falo, o dia que a Jambô lançasse uma edição vintage do AF, eu msm seria um dos primeiros a comprar tds os livros!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. José, bem lembrado. Os Aventuras Fantásticas estão com preços fora de noção. O negócio é pechinchar e muito.

      Excluir

Deixe seu comentário. Participe!