Cthulhu Dark: um sistema de regras simples para o horror lovecraftiano


Aprenda a jogar em 15 min e perca a sanidade em menos tempo ainda 

por Filipe Lutalo 

Título: Cthulhu Dark: um sistema de regras simples para o horror lovecraftiano. Escrito por Graham Walmsley, diagramado por Brennen Reece. Publicação independente por Graham Walmsley, 2011, capa colorida, miolo preto e branco, 4 páginas. 

Graham Walmsley cria um roleplaying game narrativista e minimalista, em que todo o seu conteúdo está disposto em um folheto de 29,7 x 10,5 cm. As regras abrangem desde a criação de personagens, perda de sanidade e realizando coisas. 

A criação de personagens é simples. Cada personagem deverá possuir um nome e uma ocupação. Todos começam com insanidade igual a 1. Essa dinâmica exige dos jogadores e mestre que delineiem seus personagens, caso queiram, na história. A grande vantagem se resume na liberdade de atuação. 

Sempre que ocorrer uma situação horripilante no jogo, o jogador rola 1D6. Caso o resultado seja maior que os pontos de sanidade atual, ele ganha mais um. Ao chegar a 6, ele fica totalmente insano. Isso confere uma sensação que personagens a beira da loucura tem menos chance de ficarem loucos, diferentemente de uma pessoa sã. 

As rolagens de habilidades também são feitas utilizando de 1D6. Poderá ocorrer uma falha sempre que outro jogador achar que isso poderia ser interessante para a história. Por outro lado, a mecânica das regras permitem que diferentes personagens cooperem para uma execução de uma tarefa de forma muito envolvente. 

Por se tratar de apenas um sistema de regras, mestres e jogadores que não conheçam os Mitos de Cthulhu necessitarão buscar outras referências para construir o cenário de horror cósmico proposto pro H. P. Lovecraft em seus contos. Os próprios contos do autor podem ser fontes de ideias ou a leitura dos roleplaying games Call of Cthulhu e Rastros de Cthulhu podem preencher essa lacuna. A vantagem do sistema é que ele pode ser utilizado para narrar qualquer aventura de horror que os jogadores queiram. 

O material original pode ser encontrado no site DriveThru RPG. A versão em português, tradução de João Felipe Santos, pode ser encontrada aqui

Faça seu download e divirta-se: Formato padrão; Formato para impressão.





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário. Participe!