A batalha de Wallace



Crônicas de Ytarria 
(por F.L.Dias)


O sol brilhava a pino. Em pleno verão, o calor culminado com o vento seco que vinha do deserto fazia com que os homens transpirassem ininterruptamente dentro das armaduras de placas. Os cavalos de batalha também estavam nervosos com o calor. Um silêncio abateu-se sobre as fileiras de Morrill ao vislumbrarem os exércitos de orcs que se aproximava.

De tempos em tempos, grupos de orcs atravessavam o deserto e atacavam as vilas em busca de saque. Mas esse exército era diferente. Marchava organizado, tinham o ímpeto para a batalha e estavam acompanhados por inúmeros ogros.

Ao sentir o medo invadir o coração dos homens, o rei Morrill montou em seu cavalo e cavalgou em frente as suas fileiras. Forçou sua égua branca a arquear sobre as duas pernas e discursou para os homens:

“Essa manhã, teremos tudo que um homem sonhou para uma vida. Teremos o sabor da vitória. Mas não temam seus inimigos, pois nesta hora estamos lutando por nossas mulheres, nossas crianças e nossas terras. Terras arduamente conquistadas com o duro corte do aço, forjado no calor da batalha por nossos ancestrais, por aqueles que fizeram de nós caithnenses. Por isso, essa sim é a melhor hora para lutarmos, para darmos nossas vidas por aqueles que confiam em nós. Lutem comigo, por vossas terras, por vossas famílias, por Min. Lutem por Caithness, filhos dessa terra, até a última gota de sangue, pois aqueles que aqui perecerem serão lembrados como heróis, serão lembrados como Caithnense”.

A batalha fora sangrenta. Pouco se viu depois que os dois exércitos se chocaram e as espadas e os escudos se partiram. Porém no auge da batalha, a égua de vossa majestade fora atingida pela lança de um ogro. Com o impacto foi ao chão levando seu cavaleiro. O ogro urrou de contentamento e ergueu a lança com as duas mãos para trespassar o cavaleiro que se tentava levantar. Mas no momento em que o lança estava preste a descer, foi o algoz que tombou com uma espada cravada nas costas.

“Quem sois vós filho de Caithness, para que possa honrá-lo?”.

O jovem abdicou de seu capacete de couro e ajudou seu rei a se levantar.”Sou Thomas meu senhor, humildemente ao seu dispor”. Insuflados pelas palavras de Morrill, os humanos venceram aquela batalha. Muitos pereceram, mas foram lembrados pelos bardos em volta das fogueiras nas noites de festa. Mas, aqueles que venceram, sabiam a agora o que significava nascer, viver, lutar e morrer pelo estandarte de Caithness.




4 comentários:

  1. Muito doido, essa batalha, caithness nos proporcionou as melhores campanhas, com um cenario rico em detalhes e uma diversidade muito grande de eventos. Infelizmente nossa luta contra os orks continua até hoje.

    ResponderExcluir
  2. Sim LAN, a luta contra os orcs continua e contra os reptantes também!

    Concordo com você, Caithness é o reino mais vibrante de Ytarria! Me lembra Games of Thrones!

    ResponderExcluir
  3. Ah, o Mestre Thomas, pai do Snelder. Foi um gd homem. Sua morte é um arrependimento q meu personagem carregará pro resto da vida.

    E Druida, qdo vc topar continuar aquela campanha, eu tô dentro!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. José, essa foi uma das nossas melhores campanhas em Ytarria. Deverás deveríamos voltar a jogá-la. Principalmente depois do saque ao mosteiro (kakkkakakakakaka)

      Excluir