Os druidas - Parte I


Expandindo o conceito de Druida.
(por Filipe Dias)

Um dos personagens mais comuns nos universo de fantasia são os druidas. Eles são retratados como feiticeiros que dominam as artes mágicas relacionadas à natureza, como animais, plantas e elementais. Entretanto, quem eram “os druidas” da realidade?

Uma Luz Sobre Avalon – Celtas e Druidas, escrito por Maria Barros, retrata não só o que era a sociedade celta, mas expande o conceito de druidismo e os próprios aspectos do Druida.

Segundo a autora, os druidas eram sacerdotes com várias capacidades, poderes e conhecimentos. Eles eram uma classe de sacerdotes organizada. Esse termo é geral, pois engloba três classes principais: druidas, druidas-filid  e druidas-faith.

A primeira classe, os druidas, eram teólogos, astrônomos, juízes, poeta, e professores. Além disso, eram responsáveis pela magia, guerra, pelos cultos e sacrifícios. Os filid ou vates tinham funções parecidas com os druidas, mas não se responsabilizavam diretamente pelos sacrifícios. Por fim, os Faith ou bardos eram encarregados pela poesia oficial não escrita e da música. Eles detinham toda a tradição oral.

Apesar das classes terem funções principais definidas, não impedia que na ausência de uma, as outras assumissem a responsabilidade.

2 comentários:

  1. Muitíssimo interessante, nobre druida!

    É sempre bom acrescentar um pouco de cultura em nossas mesas...

    ResponderExcluir