Quadrinhos e RPG


Ideias para aventuras

por Filipe L. Dias (Druida-filid)

Nos idos de 2000, minha fissura era os cenários ligados a cyberpunk. Sem conhecimento do cenário, sem internet, recorria aos quadrinhos para me ajudar a desenvolver as aventuras.

Foi assim que conheci Fahrenheit, uma HQ publicada no Estado de Minas. Os personagens eram Bruce P.E.Z, ex-policial da pesada; Coll 0, hacker dado como morto pelo governo; Auston Jones, ex-agente secreto bonitão e Tony Brasa, ex-informante da polícia. Bastava colocar alguns implantes biônicos e os personagens estavam prontos.

Outro ponto que me chamou a atenção era a história se passar em Belo Horizonte. Caia como uma luva no meu cenário, chamado Belo Horizonte 2121.

A dica para mestres novatos é a de expandir suas percepções e contatos com outras mídias além do RPG. Os quadrinhos, mesmo os de super-heróis possuem enredos fantásticos que podem ser adaptados para suas aventuras. Quer ideia mais interessante que o cenário de “Os Incríveis”, onde os superpoderosos foram proibidos de usarem seus dons?

Use a imaginação, reciclem ideias de outras mídias e boas aventuras! E você, possui alguma adaptação de quadrinhos legal? Deixe um comentário.



4 comentários:

  1. Nao eh atoa que minha inspiracao para o cenario que tenho me dedicado agora veio da HQ Destination. E cacando outras HQs achei outra muito legal com apelo para o publico feminino: Steampunk Ladies. Bem legal mesmo...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Recomendo o Perfuraneve.

      Obrigado pela contribuição.

      Excluir
  2. Uma hq cyberpunk, que ainda por cima é ambientada em BH? Isso mto me interessa! Tem ae algum link aonde eu possa conferir melhor essa e outras histórias desse autor?

    E antes que eu me esqueça, fico feliz por vc voltar a publicar com mais frequência no seu blog, Filipe. Que sejam mtas e frequentes as suas postagens, e vida longa à RPGames Brasil!

    PS: Filipe, aproveita que vc tá com a mão na massa e adiciona nos blogs parceiros o Gurpeiros, do nosso amigo acima Bernardo.

    ResponderExcluir