Geek & Quadrinhos - Bienal do livro 2016

Mariana Meirelles e Saladino falam sobre o que é RPG

- por Filipe Dias

A Bienal do Livro de Belo Horizonte trouxe nessa edição o espaço Geek & Quadrinhos, voltado para discutir assuntos do mundo NERD. E um assunto que não poderiam ser deixado de abordar é o RPG.

Convidados para dar uma palestra, Mariana Meirelles e Roberto Saladino conversaram com o público, que lotou o espaço, sobre o que é RPG, como se desenvolve uma partida, a inserção das mulheres no mundo nerd machista, a importância da revista “Dragão Brasil” nos anos 90 e como as ferramentas de internet hoje ajudam a divulgar o jogo.

Saladino descreveu o RPG como um jogo para se tomar decisões. A história passa na imaginação e em conjunto os jogadores devem dizer quais as decisões os personagens tomam. O jogo precisa de um mestre que conhece as regras e o esqueleto da história. Os demais jogadores criam seus personagens e os interpretam.

A diversão da partida está na criação de uma história conjunta entre os jogadores e o mestre. Como Mariana afirma, não pode existir uma relação de poder entre mestre e jogadores. “ O mestre tem que ser honesto consigo e com os jogadores”, diz Mariana.

Para Saladino e Mariana, o RPG pode ser uma grande ferramenta para estimular a leitura, a criatividade e o trabalho em equipe. Saladino relatou como o RPG ajudou um garoto altista a vencer barreira de convivência.

Referente à participação das mulheres nas mesas de jogos, Mariana debateu sobre a iniciativa RPGirls. A medida que ela foi jogando, percebeu que existe uma ausência das mulheres nas mesas de jogos. Assim, ela e outras amigas fundaram o RPGirls. “O objetivo do grupo é criar um espaço sadio para que as mulheres também joguem” – diz Mariana.

Perguntei ao Saladino como ele vê o papel da Dragão Brasil nos anos 90. Simpaticamente, ele se referiu à revista como um importante meio de divulgação do RPG no cenário nacional. Muitos rpgistas conheceram o hobbie graças à revista e foi ela que permitiu lançar o Tormenta. Um dos mais bem sucedidos RPG nacional.

Saladino ainda comentou que o RPG não está morto. As novas fontes de comunicação digital permitem que as pessoas joguem mesmo estão distantes fisicamente. Partidas de RPG transmitidas on line conseguem arrebatar milhares de pessoas, que se interessam em apenas assistir.

Podemos dizer que se depender dessa moçada, o RPG será jogado por longos e longos anos!



5 comentários:

  1. Cara, esqueci completamente da Bienal! Que burrice a minha! Mas foi até melhor assim, pq senão eu tinha gastado todo o dinheiro das contas lá. kkkkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. José, acho que não gastaria não. Senti falta de promoções de verdade na Bienal!

      Excluir
    2. E me disseram que a entrada era paga tb. Isso desestimula um pouco, ainda mais na dureza q eu ando atualmente.

      Excluir