VAMOS PÔR ORDEM NESTA BODEGA!!! – Parte IV

Organizando Aventuras One-Shot
(por José Noce)

Continuando essa coluna que visa a ajudar os mestres, daremos dicas de como organizar a sua mesa de RPG. Dicas que foram aprendidas através muitas tentativas e erros – mais do segundo tipo que do primeiro. Agora, o desafio não se resume a apenas impor ordem aos jogadores como tratado nas postagens anteriores que podem ser lidas no tópico DICAS de MESTRE.

Para quem não conhece, o termo one-shot é usado para designar aventuras que duram uma única sessão de jogo. É só juntar as pessoas e jogar. São ideais para mestrar em eventos ou para grupos que não conseguem se reunir regularidade.

A primeira coisa é definir o local e o horário da sessão. Não se preocupe em arrumar uma agenda que enquadre todos os membros do seu grupo. Adeque melhor à maioria deles e, principalmente, a você. Senão, poderá levar uma eternidade para realizar seu jogo, isso se conseguir.

Se pretende mestrar num evento, fica mais fácil. Porém, recomenda-se que cadastre com antecedência a sua mesa junto aos organizadores do mesmo. Isto dará  mais visibilidade para sua mesa e evita imprevistos como ter de jogar no chão ou ficar sem jogadores.

É bom fornecer um resumão da sua aventura para os jogadores. Não precisa contar a história, pois tiraria toda a graça. Mire-se nas sinopses que vêm no verso de romances e DVDs. Avise com antecedência qual RPG pretende mestrar. Se ele é de fantasia medieval, horror, ficção, etc. Qual o estilo da aventura, uma exploração de dungeon, espionagem, perseguição ou outro tipo. Assim os jogadores se preparam para seguir melhor o ritmo do jogo.

Deixe a mesa organizada antes da sessão. Aventura, mapas, dados, fichas, e outros acessórios. Caso a aventura seja de sua autoria, ponha tudo no papel da melhor forma possível antes de mestrar. Mantenha sempre papel, lápis e borracha para anotações. Leia tudo previamente e, familiarize-se com a trama, para evitar aquele branco no meio do jogo.

Outro ponto importante é a questão dos personagens. Muitos jogadores insistem em fazer seus próprios PCs, mas para um one-shot isso tomaria um tempo precioso. O ideal é o mestre fornecer os personagens prontos aos jogadores, por mais que eles esperneiem. Portanto, mantenha uma gama variada de fichas, de tantos conceitos quanto forem possíveis, com habilidades que farão diferença durante a aventura. Garanta também que o prelúdio dos personagens estejam interligado com o resto do grupo e com a história. Tenha em média umas duas fichas por jogador, para lhes dar escolha.

O mestre, caso queira, pode abrir uma exceção aos jogadores. Desde que estes atendam a todas as condições abaixo. Em primeiro lugar, o jogador deve estar familiarizado com o cenário e as regras do RPG que você pretende mestrar. Segundo, ele deve apresentar com antecedência um personagem totalmente pronto do mesmo nível ou pontos da sua aventura. Terceiro, o conceito e a história dele devem se encaixar na sua aventura. Por último, ele não deve desequilibrar a aventura, seja neutralizando totalmente o desafio ou sendo um peso morto para o grupo. Lembre-os também que a aprovação final é sempre sua, que é o mestre. Para que pesem bem a possibilidade de verem seus personagens sendo vetados, depois de todo trabalho que tiveram ao fazê-los.


Nenhum comentário:

Postar um comentário