Livros de RPG, por que reeditá-lo?


Renovar para mover o mercado.
(por Filipe Dias)

Por que alguém troca de carro? Quem curte carro, está sempre ligado nos novos modelos com designs modernos e inovações incorporadas. Assim a indústria automobilística se renova e quando um cliente gosta da marca, raramente escolhe outra.

RPG não é diferente. Na década de 70 os primeiros jogos possuíam um conjunto de regras superficiais e limitadas. Entretanto, o público com o passar dos anos passou a ser mais diversificado e exigente.

Rafael Beltrame, jogador a 19 anos de D&D e blogueiro dos blogs A Ordem do RPG e Módulos RPG, argumenta que as mudanças culturais ao longo das décadas, foram motivos para que o D&D mudasse. “No começo dos anos 70, o público alvo eram estudantes de faculdade. Logo depois, A TSR descobriu que jogadores mais novos jogavam com amigos e parentes, o que a motivou a lançar as versões básicas do jogo. Atualmente, os jogos eletrônicos e filmes ‘imaginam por nós’. A tendência da sociedade de ser imediatista faz com que ‘se pense menos, e que se obtenha resultados mais rapidamente’. Desta forma, os adolescentes de agora é bem diferente dos anos 80. Isso reflete nas edições”.

O anúncio da 5ª edição de Dungeons and Dragons nos faz repensar o que se tornou a indústria de RPG. Sem os lançamentos de novas edições contemplando a mudança de regras e cenários, estaríamos imortalizados nas velhas regras e o mercado quebraria.

Vale lembrar que reedições não é um privilégio apenas da Wizard of the Coast. A Steve Jackson Games reeditou o GURPS e cenários clássicos como o mundo de Ytarria, GURPS FANTASY, e outros suplementos foram atualizados.

Assim, a roda do mercado editorial de RPG continua girando. Novos jogadores são atraídos pelos designs mais modernos e sofisticados das novas edições. Os jogadores antigos renovam os seus livros seduzidos pelas atualizações e modificações dos cenários e regras. Entretanto, para manter os veteranos fiéis à marca, o novo tem que ser melhor que os antigos, senão até hoje estaríamos andando de Fusquinha.


Nenhum comentário:

Postar um comentário