Hammerblood 2 - Capítulo XV


Precisamos de ajuda
(por Filipe Dias)

Araor e Wilmorn pararam em frente à entrada da caverna e se entreolharam.

- Espere, eu escuto passos – falou o Wilmorn, o bardo.

Prevendo que um grande perigo se aproximava, Araor postou-se em uma posição estratégica e conjurou uma mágica de relâmpago. Ficou esperando de tocaia. Enquanto isso, Wilmorn subiu em uma árvore e preparou sua adaga mágica.

Os passos se aproximaram. Wilmorn e Araor faziam tocaia na entrada da caverna até que seu companheiro Traver surge, sendo iluminado pelo brilho do projétil de relâmpago de Araor.

O ranger caolho trazia sua besta armada com um virote. Seus olhos emanavam uma aura avermelhada. Ele olhou para Araor, e sem dar mostras de reconhecer o amigo disparou.

Araor teleportou a tempo de evitar ser atingido. Wilmorn, percebendo que algo estava errado com o amigo, arremessou sua adaga e acertou o braço de Traver. A adaga cravou fundo e a dor foi tanta que o homem desmaiou.

Assim que caiu ao chão, uma fumaça negra começou a sair de todos os orifícios da cabeça de Traver. Wilmorn concentrou e a adaga voltou para a sua mão. Araor observou que a fumaça começou a tomar a silhueta de um demônio com asas e chifres.

Agindo rapidamente, Araor tocou no amigo desmaiado e concentrou em outro teleporte. Esperava ter forças para carrega-lo com a mágica. Olhando para um ponto a ciquenta metros na floresta finalizou a magia. Seu corpo foi apareceu no ponto onde havia observado, mas estava de mãos vazias. Ele era fraco para teleportar o amigo junto.

Wilmorn, escondido na copa de um carvalho observou o demônio terminar de adquirir sua forma. A figura de dois metros e meio, possuía pele negra como fuligem, dentes brancos e pontudos. Um par de chifres saia de sua testa e asas brotavam de suas costas. Nas mãos, carregava um tridente dourado.

De dentro da caverna saíram quatro diabretes. Eram pequenos demônios barrigudos, com asas. Eles cercaram o corpo caído de Traver, o ergueram e o levaram para dentro da caverna. Wilmorn assistia a tudo isso. Sabia que se fizesse um movimento sua vida estaria em risco.

***
Elster, o halfling, e Nihill Twohand Sword recuperavam-se em uma clareira próxima. Um barulho na mata chamou a atenção dos dois. Ele observaram Araor se aproximar

- Traver foi sequestrado por um demônio – falou Araor. Nihill pegou seu colar e se concentrou em Colossos.

- Colossos, fomos atacados e precisamos de sua ajuda para resgatar Traver. Há um demônio aqui. Precisamos da sua ajuda.

No acampamento, longe dali, Colossos, o guerreiro ouviu o chamado de Nihill bem dentro de sua mente.

11 comentários:

  1. As coisas estão ficando tensas...

    ResponderExcluir
  2. Aproveito também para divulgar nosso novo blog: http://asgardlegends.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. o ":-)" era meu ... Sergio ;-)

    ResponderExcluir
  4. faltou a parte do NIRIU deixar seus amigos enfrentarem o inimigo sozinho, para isso foi chamado um guerreiro nobre de coração COLOSSOS campeao do 1º torneiro de machado da MWS

    " C "

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu pela participação Adimar. Essa parte está no capítulo anterior!

      Da uma olhadinha lá!

      Excluir
  5. Respostas
    1. Hannysaraiva, não perca o próximo capítulo. Será que eles chegarão a tempo para salvar Traver?

      Excluir