Saindo da Inércia



Volte a jogar RPG (por F.L.Dias)

As aventuras solos são uma das modalidades de RPG mais antigas. Apesar de limitarem a ação dos jogadores de acordo com as opções da história, elas promovem ao leitor uma sensação de decidir o rumo da história.

José Bones estréia uma aventura em que o jogador fará o papel de um RPGista de meia-idade, que não joga há muito tempo e que está louco para reunir novamente um grupo de RPG. 

Como o autor mesmo diz: "Muitas vezes, ficamos sem jogar por causa da correria do dia-a-dia. Entretanto, nunca esquecemos a paixão por este hobby maravilhoso". 

A aventura dá algumas dicas para quem deseja voltar a jogar, seja como mestre ou jogador. A história é fictícia, mas muitos de nós RPGistas já devemos ter passado por algumas situações, aqui narradas.

Chegou a hora. Clique, baixe, divirta-se e comente: Saindo da Inercia.

9 comentários:

  1. Estou tentando trabalhar em uma aventura-solo, mas ainda tem muito a caminhar antes de terminá-la

    ResponderExcluir
  2. Bem bacana, até porque muita gente começou a jogar rpg através de livros-jogos!

    ResponderExcluir
  3. Galera o crédito é todo do José Bones.

    Sempre que pudermos, vamos postar aventuras solos! Então... é so clicar e baixar!

    Valeu José aventura!

    ResponderExcluir
  4. Tamo ae pra isso, Druida.

    E pros blogueiros d BH, peço a colaboração pra uma pesquisa q estou realizando pra começar a traçar o perfil dos RPGistas daqui. Vou estar no 16° QJRPG entrevistando só algumas pessoas, já que a pesquisa é por amostragem. Essa pesquisa tem o objetivo d conhecer melhor os gostos dos nossos jogadores para oferecer materiais q + lhes agradem. Conto com a colaboração d vcs. Vlw.

    ResponderExcluir
  5. Ai José, a aventura teve um retorno muito positivo. Ja teve mais de 90 visualizações e 20 downloads. Parabens!

    Galera, quem não curtiu ainda, vale a pena dar uma conferida! A aventura está legal e da diversas dicas para quem quer voltar a jogar RPG!

    Saiam da inercia! :)

    ResponderExcluir
  6. Praticamente autobiográfico!

    ResponderExcluir