Hammerblood - Cap. XI - Yastromo assombra Nihill

Enquanto passava a noite na hospedaria, Nihilll acordou sobressaltado. O quarto dos aventureiros estava gelado e a forma fantasmagórica do mago necromântico, que Colossos havia enviado para as profundezas do inferno materializou.


- Até que a lua vire, aquele que me matou deverá enterrar aquilo que me foi roubado. Meu cajado, meu maior bem. Em seguida, desapareceu.
Ao amanhecer, Colossos foi chamado até a fazenda de seu pai. O grande guerreiro tinha jurado não se casar com um garota, cujo pai o havia prometido. Seus sentimentos por outra mulher, ainda o consumia.

- Seu pai está definhando – falou a governanta da casa. – Ele contraiu uma dívida alta com o chefe da guilda de lenhadores. Agora não tem como pagar e está morrendo de desgosto.

Colossos voltou para vila pensando como conseguir 10.000 peças de cobre para saldar a dívida de seu pai. Nesse momento, Nihill, Araor e Elster o encontraram e contaram sobre a aparição de Yaztromo.

Os quatro discutiram onde poderiam enterrar o cajado. O cemitério atrás da igreja da vila parecia uma boa opção, mas e se os mortos resolvessem se levantar. Resolveram deixar o pedido do espirito de Yastromo para depois e verificar como Dwalin estava progredindo na confecção da arma para Nihill.

O mestre anão trabalhava duro com seu martelo mágico e malhava o aço bruto. Faltava alguns dias para a arma ficar pronta, mas há tinha ganhado forma. Enquanto aguardavam que mestre Dwalin forjasse a espada, os aventureiros resolveram procurar por Ahbran e Bonnie. Foi tamanha a sua surpresa quando descobriram que os dois haviam ido atrás do ogro que habitava as antigas minas de cobre e não retornaram.

Decidiram ir atrás dos desaparecidos. Ao chegarem a frente da mina, encontraram uma sepultura, cujo um corpo foi enterrado sob pedregulhos. Marcado a sepultura estava a espada de Ahbran.

Nihhil apoderou-se do montante sobre o túmulo. Se teriam que enfrentar o ogro, era melhor do que seu humilde bastão. Então preparam uma emboscada e atraíram a criatura para fora da caverna.

- Vão... embora... Gurr não querer lutar, querer sossego – urrou o ogro assim que ele chegou às portas da caverna. Então girou seu corpanzil e começou a retornar para o interior da caverna.

Nihhil, percebendo que a criatura não lutaria começou a explicar ao ogro que se ele permanecesse na caverna, outros continuariam vindo incomodá-lo, mas ele poderia ir para um lugar sossegado. Então sugeriram em levá-lo para a casa do necromântico.

O ogro percebeu que seria melhor se mudar e aceitou que os aventureiros o guiassem até a sua nova residência. Enquanto o escoltavam, os aventureiros pensavam que Ahbran fora morto, talvez pelo ogro. Mas quem o enterrou? Onde estaria Bonnie? Perguntas sem respostas.

2 comentários:

  1. excelente historia, mas tinha que enterrar o cajado do mago e nao o machado,,,,

    ResponderExcluir
  2. Anônimo, valeu pela observação! Corrigi o texto!

    ResponderExcluir