Você é o "tanque"!

As táticas dos MMORPGs podem salvar sua pele nas mesas tradicionais!
(por Filipe Dias) 


No MMOs, o principal foco acaba sendo o combate. Conhecer as terminologias de classes desses jogos on line no RPG pode dar um idéia de como os personagens contribuirão quando estiverem dentro de uma dungeon cercado por trogloditas "kamicases" assasinos!

O tanque: o nome diz tudo. são guerreiros que vestem armaduras pesadas, usam escudos, possuem muitos pontos de vida e resistem a dano! O tanque tem a função de segurar o inimigo, barrar o caminho para que os agressores não cheguem nos outros personagens. Causar dano, não é o primordial, mas resistir ao dano, sim! Ele é a  linha de frente nos combates e tem a função de proteger seus companheiros.

O healer: mago com função de curar os outros personagens. Seus ataques geralmente causarão pouco dano, isso é função dos DPS. Os healers manterão os outros personagens vivos, principalmente o tanque, recuperando as lesões no momento em que são sofridas. Se a linha de frente cair, restará apenas poucos passos para encontrar a lâmina dos inimigos.

O buffer ou magos de suporte: eles, geralmente, possuem mágicas capazes de aumentar as vantagens do grupo. Aumentar a defesa do tanque, o danos dos DPS ou diminuir os poderes do inimigo. Eles também possuem magias de ataque, mas sua principal função é dar vantagens para os outros personagens.

Os DPS ou dano por segundo: são arqueiros, rangers, ladrões, mercenários que focam suas características em acertar os inimigos e em causar dano. Possuem níveis altos para acertar e garantem que os inimigos serão abatidos.

O tanque faz a linha de frente. Os DPS derrubam os inimigos. O buffer aumenta a vantagem do grupo e o healer mantém os personagens aptos para continuar a combater. Parece obvio, mas porque muitas vezes nas mesas de jogos, os personagens encontram um fim trágico para um bando de kobolds? 

5 comentários:

  1. Ja joguei de tanque e DPS. Adoro ser o cara que se joga no combate heroicamente!

    ResponderExcluir
  2. Bom artigo. Mas no GURPS, o tanque acaba tendo bastante potencial de causar dano também. Isso devido a ter muita ST e DX. Não vai dar tanto dano quanto um mercenario com Two-Handed ou Ambidestria, mas ainda assim considerável e podendo decidir o combate. Isso tem o lado negativo de muitos tanques se empolgarem e acabarem abrindo a guarda. O tanque não é só equipamento e perícias, tem que ter um foco durante o combate.

    ResponderExcluir
  3. Paulo, concordo com você! O mais importante é o foco! Cada personagem tem que se concentrar naquilo que é a sua função! Se criar um cara que é capaz de ser tanque e interpretar como um DPS, você muda de classe! Resumindo, é a interpretação que conta no final!!!!!!!

    ResponderExcluir
  4. Excelente postagem, o ideal seria que o "tanque" no gurps tivesse manobras e pericias táticas, para sempre tentar manter o grupo em vantagem no campo de batalha.

    ResponderExcluir
  5. Uma classe nova q saiu na 4a edição do D&D (e que está c tornando mto popular) é o Warlord, ou Senhor da Guerra. Ele é um misto d tank e buffer, na forma de um comamdante d campo, e suas habilidades têm a v com resistência e com a moral do grupo, podendo aumentar move, dano e até restaurar PVs ("Passe esta terra na ferida q ela vai parar d sangrar!", aconteceu numa sessão q eu joguei). O legal é q ele buffa na fte d batalha, ao contrário d magos, bardos,etc.

    E qto a morrer pra um bando d kobolds... mea culpa. kkkkkkkkkk

    ResponderExcluir