O Fusor

O genero cyberpunk e principalmente o Shadowrun permite aos jogadores estarem na pele de personagens únicos. Conheçam os fusores, técnicos capazes de se conectarem mentalmente aos seus equipamentos e o controlá-los remotamente.

Fusores são aqueles caras com a capacidade de se conectar mentalmente a aparelhos eletrônicos tipo veículos e sistemas de defesas prediais. Um fusor quando inicia sua fusão com o veiculo abandona mentalmente seu corpo e sente como se o veiculo fosse seu novo corpo. Para um verdadeiro fusor, isso é melhor que qualquer droga e pode ser tão viciante quanto uma. Ele ama seu veiculo e é incapaz de viver sem ele.

Sempre que seu veiculo sofre dano ou é destruído, o fusor também sofre dano porque está ligado fisicamente e mentalmente. O equipamento de fusor pode suportar certa quantidade de dano e isso reflete tanto na qualidade quanto no número de veículos que o ele é capaz de controlar ao mesmo tempo.

Uma das principais ferramentas de um fusor, fora a chave de fenda, são os teleguiados. Esses veículos, também conhecidos como drones, são utilizados para vigilância, defesa e combate. Os teleguiados são pequenos veículos, controlados remotamente e dão suporte ao fusor. Dependendo da finalidade carregam armas e blindagem. Geralmente, possuem um programa básico para controla-los quando o fusor não está conectado a eles, funcionando como um robô na prática.

Exemplo de fusor:

Van Decker, um fusor já experiente nas ruas de Belo Horizonte, sabe que é necessário se manter em movimento. Tendo juntado uma grana ele conseguiu um furgão blindando no qual fez algumas modificações. O veiculo funciona como uma pequena base de operações com ferramentas e área pra guardar e reparar seus teleguiados. O veiculo o mantém no campo e facilita recolher seus teleguiados no final da missão. Além disso, sua interface de controle remoto possui limitação de alcance.

Ele está fazendo a segurança de seu grupo de shadowruners, enquanto eles entregam a carga ao contratante. O grupo foi avisado que poderiam ter problemas na entrega.

Van Decker envia quatro teleguiados de combate pra cobrir todo o quarteirão. Esses teleguiados se assemelham a carros de controle remoto só que modificados com uma blindagem alta e armamento pra aguentar um combate. O quinto teleguiado assemelha a um mini-helicoptero de controle remoto que por ter que levar equipamento de vigilância, não possui armas. Sua função é dar uma visão panorâmica da área para o fusor.

O fusor avista através do teleguiado de vigilância um grupo mercenário avançando para o local em formação delta. Quando o combate começa, Van Decker decide controlar apenas o teleguiado espião e dois teleguiados de combate. Seu equipamento limita-o a controlar apenas três drones ao mesmo tempo. Além disso, irá precisar de concentração pra destruir o grupo que avança contra ele, O teleguiado de vigilância lhe mostra as posições dos inimigos e ele usa os teleguiados de combatente pra deter o avanço dos mercenários, dando ao grupo tempo de se preparar. (Adaptado do texto original de ARTNexus, por F.L.Dias)

5 comentários:

  1. Minha classe favorita... Técnico, fusor e anão. Tudo junto!

    ResponderExcluir
  2. Opa! Fala cara, sim de fato um elemento essencial num mundo cyberpunk

    ResponderExcluir
  3. É uma boa classe mesmo, não tão divertida quanto mercenario, ou tão intrigante quanto tecnauta, mas com certeza uma das que mais gosto. Por ser uma classe tecnica, exige conhecimento do jogador que quiser vivenciar ela bem.

    ResponderExcluir
  4. Lan, quando você vai voltar a mestrar Shadowrun? Vou te mostrar do que um anão fusor é capaz!

    L.P. estou desenvolvendo uns drones para o GURPS Cyberpunk. Pena que esse suplemento não coloca os jogadores no clima! Mas quando você tem o Shadowrun e o Cyberpunk 2020, as idéias para personagens e aventuras são infinitas.

    ResponderExcluir
  5. Nunca, eu parei faz tempo, e não pretendo voltar a mestrar, mesmo o shadowrun sendo o meu rpg favorito.

    ResponderExcluir