Hammerblood - Capitulo II - Um retorno amargo

Na segunda seção de Hamerblood, Colossos, Belkar e Padre Bartolomeu contam com uma ajuda inesperada. Vinicius no papel de Endroé e Michel como Eringar 'Arioto juntam-se ao grupo para viver essa fabulosa aventura.

Um retorno amargo

Os dois meio-elfos, Endroé e Eringar D’Arioto viajavam para Hammerblood e levavam uma mensagem para o baronete Eoul Hammerblood. Quando pegaram a estrada para o pequeno feudo escutaram o barulho de duas árvores caindo. Eles continuaram pelo caminho e descobriram que um enorme pinheiro obstruía a passagem.

Nesse exato momento, cinco salteadores tinham saído de esconderijos na mata. Dois meio-orcs carregavam escudos grandes e duas javelins, prontos para arremessar. Dois arqueiros estavam com arcos médios retesados. O quinto homem carregava uma espada curta. O homem de espada, que parecia ser o líder dirigia suas palavras ao padre que conduzia a uma carroça. Acompanhando o padre, estava um halfling chamado Belkar e um humano com mais de dois metros de altura chamado Colossos.

- Não somos ateus e acreditamos na misericórdia de Deus. Entretanto, padre, temos fome e a Igreja possui muito em que contribuir conosco. Falou o líder dos salteadores. – Entreguem as suas armas e a carga e ninguém sairá ferido.

Colossos, guerreiro de coração nobre não permitiria que vis ladroes roubassem o dízimo coletados em Hammerblood e que ele jurara proteger. Brandiu o seu machado e atacou. Belkar começou a se concentrar em uma magia. Nesse momento, Endroé e Eringar decidiram ajudar ao grupo cercados pelos saltadores e entraram no combate.

Aproveitando-se das suas passadas largas, Colossos correu até um dos arqueiros e o derrubou. Os meios-orcs lançaram suas lanças contra o guerreiro, mas não conseguiram acertar. Endroé retesou seu arco e Eringar concentrou em um poderoso relâmpago. Belkar soltou uma magia de apressar em Colossos e o guerreiro ficou extremamente mais rápido.

Enquanto Colossos trocava golpes com os dois meio-orcs, Endroé disparou contra o outro arqueiro. Entretanto, sua flecha amortecida pela armadura penetrou pouco à carne do salteador. O mago de combate disparou o relâmpago contra um dos meio-orcs, eletrocutando-o. O meio-orc resistiu e atacou Colossos, que sob o efeito da magia de apressar, esquivou magistralmente de todos os ataques. Percebendo a intromissão dos recém chegados, o líder dos salteadores atacou Endroé e Eringar. Os meio-orcs tentaram cercar o grande guerreiro, mas Belkar colocou um deles em torpor. Em pouco tempo, Colossos cuidou dos dois meio-orcs e os meio-elfos acabaram com o líder dos salteadores. O último arqueiro tentou fugir, porém Colossos impediu a sua fuga.

Após saquearem os inimigos caídos, padre Bartolomeu pediu para que colocassem os salteadores sobreviventes na parte de trás da carroça e, com a ajuda de Belkar, ministraram algumas curas mágicas.

- Deus abençoe a ajuda que nos prestaste, mas quem são vocês?

- Por que deseja saber padre? Endroé falou rispidamente com o padre.

- Somos mercenários, padre – falou Eringar olhando para o chão envergonhado. Estamos nos dirigindo para Hammerblood para levar uma mensagem para o Baronete Eoul.

- Filhos, vocês estão a duas horas de Hammerblood. Mas estamos a apenas duas horas da cidade de Khetalos. Aceitem ajudar-nos escoltar esse carregamento e serão bem recompensados. Amanhã voltarei para Hammerblood e lhes mostrarei o caminho – propôs o padre.

Após aceitarem a oferta, partiram Khetalos. Ao chegarem à cidade, foram direto para a residência do bispo. Enquanto se despediam e combinavam o retorno para o dia seguinte, um cavalo negro foi trazido com dificuldade por um cavalariço. O cavalo soltou-se da mão do homem derrubando-o e o pisoteando. Nesse exato momento, um cavaleiro trajado de preto e um capuz sobre a cabeça surgiu no batente da porta.

Um silencio se abateu no pátio ao verem o homem. Ele se dirigiu ao cavalo e o montou. O silêncio, no entanto, foi quebrado por Endroé que desafiou o homem. O cavaleiro retirou o seu capuz e todos puderam observar que em sua orbita esquerda havia um rubi no lugar do olho. Ele levou a mão à espada, pronto para ceifar a vida de Endroé. Mas o bispo que observava da porta interveio e ordenou ao cavaleiro que deixasse o local.

Endroé e Eringar se despediram e foram procurar uma taverna. Belkar e Colossos foram para a vila dos Halflings. Todos combinaram encontrar-se com padre Bartolomeu no dia seguinte ao amanhecer para partirem para Hammerblood.

Ao chegarem à vila, Belkar descobriu que sua mãe fora assassinada por um ladrão e que seu pai foi ao encalço do assassino. A única pista foi uma adaga com um sol de prata incrustado no punho.

- Esse símbolo é igual ao da hospedaria Sol de Prata em Hammerblood – falou Colossos examinando a adaga. Mas em profunda tristeza, Belkar se fechou em seu quarto, pela primeira vez sem apetite.

Na manhã seguinte, Colossos, Endroé, Eringar e Padre Bartolomeu partiram para Hammerblood. Belkar entregue ao luto permaneceu em sua casa, apenas com as recordações de seus adorados pais. (por F.L.Dias)

2 comentários:

  1. A aventura continua. Quem será aquele cavaleiro negro? O que aconteceu aos pais de Belkar? Que mensagem Endroé e Eringar levam para Hammerblood?

    Perguntas e mais perguntas! As resposta de algumas na próxima seção! Não percam!

    ResponderExcluir